Quase 20% das ligações realizadas para o Samu de Porto Alegre em julho foram feitas por engano

Das 18.118 solicitações recebidas pelo telefone 192 do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) de Porto Alegre em julho, 3.446 foram ligações feitas por engano. O número representa 19,01% do total de chamadas.

A prática vem se repetindo ao longo dos anos: em 2019 e 2020, uma em cada quatro pessoas que ligaram para o Samu haviam feito as chamadas por engano. No primeiro semestre deste ano, os enganos representaram 20,84% das ligações.

O alto índice é um desafio que as equipes de regulação e da assistência do Samu precisam superar todos os dias. “As pessoas ligam para o 192, mas na verdade querem falar com outros serviços de emergência, como Bombeiros ou Brigada Militar”, destacou a coordenadora do Núcleo de Educação Permanente do Samu, Dinorá Cenci.

Do total de solicitações feitas durante o mês de julho, apenas 40% viraram, de fato, atendimentos. As outras 60% dividiram-se em ligações por engano, pedidos de informações (16%), ligações interrompidas (10%), trotes (6%), chamadas repetidas (5%) – quando mais de uma pessoa liga para o mesmo fato – e fora da área de abrangência do Samu (4%).

“Somos um serviço de atendimento para situações de risco de vida. Organizamos a distribuição desses casos na rede de serviços de saúde da Capital. Para outras informações não relacionadas ao tema, pedimos que não liguem para o Samu, pois isso pode acabar prejudicando o atendimento de quem realmente precisa”, ressaltou a coordenadora.

Ultimas notícias

spot_img

Veja tambem