Viúva de João Alberto fecha acordo de indenização com o Carrefour


Defesa de Milena Alves não informa o valor, mas afirma que é superior ao ofertado em negociação anterior, R$ 1 milhão. Crime completou seis meses no último dia 21. Montagem com imagens da agressão de João Alberto
Arte/G1
Milena Alves, viúva de João Alberto Freitas, homem negro morto por seguranças do Carrefour em Porto Alegre, firmou acordo de indenização nesta quinta-feira (27), conforme a empresa e o advogado de defesa, Carlos Barata.
O valor não foi informado, mas segundo o defensor, é superior ao oferecido inicialmente pelo Carrefour, R$ 1 milhão. O acordo foi firmado na Defensoria Pública do RS.
Seis meses da morte de João Alberto
A empresa pagou outras oito indenizações aos demais familiares, entre eles o pai, filhos e a enteada de João Alberto. O crime completou seis meses no último dia 21. Seis pessoas respondem pelo homicídio.
Em abril, a primeira proposta ofertada à viúva havia sido recusada. O valor chegou a ser depositado, mas não foi sacado, diz a defesa. Na época, Barata chegou a comparar a quantia ao oferecido no caso cachorro Manchinha, morto em uma unidade do hipermercado em Osasco, em 2019.
“Após o depósito com a finalidade de consignação extrajudicial realizado na última semana de abril, tendo a viúva Milena Alves como beneficiária, a conversa com os advogados foi retomada e o acordo de indenização, fechado”, informa a empresa.
Milena Borges Alves, de 43 anos
Lauro Alves/Agência RBS
VÍDEOS: Tudo sobre o RS

Ultimas notícias

MP faz operação em penitenciária de Guaíba; agente é suspeito de comandar esquema de negociação com detentas

Agente penitenciário seria responsável por fornecer celulares a detentas, suspeitas de serem integrantes de facção criminosa. Operação...

Mulher é morta a tiros em Viamão; ex-marido é apontado como suspeito, diz polícia

Após cometer o crime, homem se jogou da nova Ponte do Guaíba, em Porto Alegre, afirma delegada. Vítima...

Família é presa por suspeita de tortura, escravidão e estupro a mulher com deficiência no RS

Ela era obrigada a trabalhar mais de 15 horas por dia sem comida e bebida e sem poder...

'Descobrir que tu está viva é fora de série', diz mulher que passou 175 dias com Covid em UTI do RS

Cristiane dos Reis Duarte, de 44 anos, foi hospitalizada em 30 de novembro do ano passado com a...

Veja tambem