RS tem crescimento médio no desenvolvimento de educação, saúde e renda, mostra Idese


Dados foram colhidos no biênio de 2017 e 2018. Aumento de matrículas no ensino médio, maior longevidade e melhora no atendimento materno-infantil estão entre os itens que apresentaram os melhores resultados do levantamento. Mapa do Idese mostra distribuição do índice pelas regiões do estado
Reprodução/Secretaria de Planejamento
O RS teve crescimento do Índice de Desenvolvimento Socioeconômico (Idese) considerado médio no biênio de 2017 a 2018, com média de 0,767 entre as variantes da saúde, renda e educação, avaliados pelo estudo. Os dados foram divulgados pelo Departamento de Economia e Estatística, da Secretaria de Planejamento, Governança e Gestão, na quarta-feira (23).
Confira os dados do estudo na íntegra
O Idese mede o grau de desenvolvimento dos municípios gaúchos, através de cálculos e análises, nas três áreas. A escala varia de zero a um: 0 a 0,5 é considerado índice baixo; 0,5 a 0,8, médio; entre 0,8 e 1, alta.
Carlos Barbosa, na serra gaúcha, é a cidade com maior Idese, atingindo 0,885. Logo atrás vem Água Santa, Veranópolis, Aratiba e Guabiju.
Considerando somente as cidades com mais de 200 mil habitantes, Bento Gonçalves, também na Serra, é a cidade com maior desenvolvimento, com índice de 0,834. Caxias do Sul e Porto Alegre ficam logo atrás, com 0,823 cada uma.
“Identificar os problemas e apontar caminhos para o RS. O Idese contribui para isso. Ter conhecimento de seus indicadores permite que se estabeleçam ações mais focadas, voltadas à melhoria das condições de vida da população”, disse Claudio Gastal, secretário da secretaria.
Resultados da educação
O RS elevou de 0,715 em 2016 para 0,736 em 2018 nos resultados da educação. Dentro dos blocos que compõem a área, o ensino infantil teve destaque, com aumento de 2,8% na relação entre taxa de matrículas e a população com entre 4 e 5 anos.
O ensino médio também apresentou crescimento significativo, com 4,2% mais matrículas em relação a 2016. O levantamento anterior mostrava que esse bloco havia tido redução de 6,3%.
Escola em Porto Alegre
Agência Preview
Resultados da renda
O item renda passou de 0,728 em 2016 para 0,740 em 2018. Após retração de 2015 para 2016, o bloco apresentou crescimento de 1,40% em geração e 1,99% em apropriação.
A geração é medida pelo PIB per capita, e apresentou, em 2017, o primeiro resultado positivo após índice baixos desde 2013.
Resultados da saúde
A saúde obteve um pequeno aumento no Idese, de 0,821 em 2016 para 0,825 em 2018. Mesmo assim, dois blocos tiveram resultados considerados de alto desempenho.
A longevidade dos gaúchos obteve 0,882, o melhor índice de todos os avaliados. E o bloco materno infantil também apresentou resultado elevado, de 0,853. Esse número representa a taxa de mortalidade de crianças até 5 anos de idade e a de nascidos vivos cujas mães realizaram pelo menos sete consultas pré-natal.
A saúde apresentou também o único resultado negativo do Idese no biênio, no item condições gerais, que avalia os óbitos por causas consideradas evitáveis, exceto causas externas. De 0,747 em 2016, o índice foi para 0,741 em 2018, uma retração de 0,80%.
VÍDEOS: Jornal do Almoço

Ultimas notícias

Homem de 72 anos é morto a tiros em Porto Alegre

Vítima, identificada como João Carlos Franco Cunha, de 72 anos, foi atingido por dois tiros na nuca e...

Museus recebem visitantes com hora marcada no RS; saiba como agendar

Reabertos após período de restrições, os museus históricos e artísticos da Capital e interior do estado organizam as...

Cidades do RS registram fila para vacinação contra Covid neste sábado

Em Porto Alegre e Sapiranga, por exemplo, pessoas aguardavam a imunização desde a sexta-feira (14). Fila para...

Guarda Municipal desfaz aglomerações em pelo menos seis pontos de Porto Alegre

Em um dos locais um menor de idade tentou atirar objetos, ameaçou a tentou agredir os policiais. Ele...

Veja tambem