Porto Alegre suspende aplicação da 2ª dose da CoronaVac; outras cidades projetam falta


Municípios relatam que lotes não são suficientes para completar esquema vacinal. Também não haverá distribuição da 1ª dose do imunizante AstraZeneca na Capital nesta quarta (26). Porto Alegre suspende aplicação da 2ª dose da CoronaVac
Porto Alegre suspendeu a aplicação da CoronaVac por falta do imunizante. A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) confirmou que não haverá oferta de segunda dose da vacina nesta quarta-feira (26), assim como também não ocorrerá aplicação de primeira dose da AstraZeneca/Oxford, nem haverá distribuição em drive-thrus.
Estará disponível somente a vacina da Pfizer para a distribuição para gestantes e puérperas com e sem comorbidade, pessoas com comorbidades com 18 anos ou mais e pessoas com deficiência permanente com 59 anos ou mais.
Também será aplicada a segunda dose, tanto para quem se vacinou com a Pfizer até 5 de maio como para quem recebeu a primeira dose da AstraZeneca há mais de 12 semanas.
Porto Alegre: veja quem pode ser vacinado nesta quarta e o que fazer
Lote com 3 mil litros de insumo para vacina CoronaVac chega a SP
Doses da CoronaVac
Cristine Rochol / Prefeitura de Porto Alegre
Região Metropolitana
Além da Capital, outros municípios projetam falta de doses. Em Novo Hamburgo, quem tomou a primeira dose da Coronavac até 7 de abril está recebendo a segunda essa semana, mas a prefeitura calcula que não chegou o suficiente para completar a imunização, em torno de 5 mil doses.
“Nós sabemos que houve a quebra de doses. Sabemos que pessoas fizeram a primeira dose no litoral e querem fazer a segunda aqui, e vice-versa. E muitos profissionais de saúde que trabalham tanto em hospitais de Novo Hamburgo quanto em outras cidades”, afirma a prefeita Fátima Daudt.
O mesmo acontece em outros municípios da Região Metropolitana, como em Gravataí, em que a segunda dose da Coronavac acabou na manhã desta terça.
Em Canoas, ainda há poucas doses, e a aplicação vai ser feita com agendamento nesta quarta. Em Esteio, 4 mil pessoas ainda não receberam a segunda aplicação da Coronavac.
“O que nos preocupa é esse calendário. A gente está se distanciando cada vez mais da data da primeira dose. Um calendário bastante esticado. A gente não tem uma previsão objetiva de quando chegarão novas doses, e temos trabalhado muito na orientação da população, que está muito apreensiva. Seria muito importante que viessem outras vacinas, porque o importante no meio é combater o vírus”, diz Ana Boll, secretária de Saúde de Esteio.
Histórico
Desde o final de abril, municípios do RS relatam problemas referentes à falta da CoronaVac. Um cálculo do Conselho das Secretarias Municipais de Saúde (Cosems) revelou que 490 das 497 cidades do estado estavam sem doses do imunizante no período.
No dia 16 de maio, a Secretaria Estadual da Saúde chegou a afirmar que a entrega de novos lotes da vacina do Instituto Butantan seria suficiente para completar a imunização de quem havia recebido a primeira dose. Entretanto, diversos municípios responderam que não seria possível, mesmo com a nova remessa.
Vídeos: RBS Notícias

Initial plugin text

Ultimas notícias

MP faz operação em penitenciária de Guaíba; agente é suspeito de comandar esquema de negociação com detentas

Agente penitenciário seria responsável por fornecer celulares a detentas, suspeitas de serem integrantes de facção criminosa. Operação...

Mulher é morta a tiros em Viamão; ex-marido é apontado como suspeito, diz polícia

Após cometer o crime, homem se jogou da nova Ponte do Guaíba, em Porto Alegre, afirma delegada. Vítima...

Família é presa por suspeita de tortura, escravidão e estupro a mulher com deficiência no RS

Ela era obrigada a trabalhar mais de 15 horas por dia sem comida e bebida e sem poder...

'Descobrir que tu está viva é fora de série', diz mulher que passou 175 dias com Covid em UTI do RS

Cristiane dos Reis Duarte, de 44 anos, foi hospitalizada em 30 de novembro do ano passado com a...

Veja tambem