Mulher é presa suspeita de sedar e matar marido dentro de fornalha em Dom Feliciano, diz polícia


Mulher e filho do casal foram presos temporariamente. Vítima teria sido queimada viva, aponta investigação. Polícia afirma que esposa confessou o crime, dizendo que era agredida e ameaçada pelo marido. Delegada detalha investigação sobre morte de homem em Dom Feliciano
Uma mulher de 35 anos foi presa temporariamente, nesta terça-feira (11), por suspeita de matar o marido em Dom Feliciano, na Região Sul do Rio Grande do Sul. Segundo a Polícia Civil, ela teria sedado Erni Pereira da Cunha, de 43 anos, e queimado o companheiro, ainda vivo, em uma fornalha de fumo.
A Polícia Civil afirma que a mulher misturou o medicamento Diazepam ao suco de laranja do marido. Desacordado, ele foi colocado dentro de uma fornalha que fica na estufa de fumo da família. O corpo ficou queimando no local durante três dias.
O filho do casal, de 21 anos, também foi preso temporariamente. A investigação aponta que o jovem teria se envolvido em discussões com o pai. Além das prisões, dois mandados de busca e apreensão foram cumpridos.
O crime teria ocorrido na localidade de Colônia Nova, no interior de Dom Feliciano, onde o casal morava. Erni foi dado como desaparecido no dia 15 de fevereiro. No mesmo dia, a companheira foi até a delegacia para registrar ocorrência.
“Os depoimentos dos familiares eram bem incongruentes, já que todos afirmavam que a vítima saiu de casa a pé, e que depois teria mandado mensagens dizendo que tinha saído de casa para ser feliz”, contou a delegada.
De acordo com a delegada Vivian Duarte, relatou que a suspeita realizou pesquisas na internet sobre “como matar uma pessoa utilizando veneno”. Veja vídeo acima.
“Durante das diligências desta manhã [terça], a companheira da vítima confessou o crime”, disse.
Segundo a polícia, a mulher relatou que cometeu o crime por ter sofrido agressões e ameaças do homem, durante mais de duas décadas de relacionamento. Conforme a investigação, a suspeita não registrou ocorrência das agressões contra o marido.
Ela foi encaminhada para a Penitenciária Estadual Feminina de Guaíba, na Região Metropolitana de Porto Alegre. O filho foi levado para o Presídio Estadual de Camaquã.
Fornalha que teria sido utilizada na queima do corpo da vítima, em Dom Feliciano
Polícia Civil/Divulgação
Agentes cumpriram mandados de prisão e de busca e apreensão nesta terça (11)
Polícia Civil/Divulgação
VÍDEOS: Tudo sobre o RS

Ultimas notícias

MP faz operação em penitenciária de Guaíba; agente é suspeito de comandar esquema de negociação com detentas

Agente penitenciário seria responsável por fornecer celulares a detentas, suspeitas de serem integrantes de facção criminosa. Operação...

Mulher é morta a tiros em Viamão; ex-marido é apontado como suspeito, diz polícia

Após cometer o crime, homem se jogou da nova Ponte do Guaíba, em Porto Alegre, afirma delegada. Vítima...

Família é presa por suspeita de tortura, escravidão e estupro a mulher com deficiência no RS

Ela era obrigada a trabalhar mais de 15 horas por dia sem comida e bebida e sem poder...

'Descobrir que tu está viva é fora de série', diz mulher que passou 175 dias com Covid em UTI do RS

Cristiane dos Reis Duarte, de 44 anos, foi hospitalizada em 30 de novembro do ano passado com a...

Veja tambem