Ministro da Educação diz que cortes no orçamento de universidades federais devem 'adiar projetos'


Orçamento do Ministério da Educação para 2021 prevê redução de 37% das despesas discricionárias de instituições federais em comparação ao ano passado. Ministro da Educação, Milton Ribeiro, participou de evento em Santa Maria
Reprodução/RBS TV
O ministro da Educação comentou os cortes nos orçamentos de universidades federais, durante visita ao Rio Grande do Sul, nesta quarta-feira (11). Pela manhã, Milton Ribeiro esteve no campus da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), na Região Central do estado, e afirmou que a pasta irá adiar projetos, como obras nas instituições de ensino.
“O que nós vamos fazer? Ninguém tem a solução para isso. Para a educação, o que nós vamos fazer é adiar alguns projetos. Por exemplo, projetos de obras, enfim. Nós vamos ter que adiar para ver o que é essencial”, disse.
O orçamento do MEC destinado às universidades federais em 2021 teve redução de 37% nas despesas discricionárias, se comparadas às de 2010 corrigidas pela inflação.
A queda afeta recursos destinados a investimentos e despesas correntes, como pagamento de água, luz, segurança, além de bolsas de estudo e programas de auxílio estudantil. A análise não inclui os recursos para salários e aposentadorias, que são despesas de pagamento obrigatório.
Milton Ribeiro condicionou a situação do orçamento à arrecadação de impostos por parte do governo federal. Segundo o ministro, a pandemia prejudicou o ingresso de recursos nos cofres da União.
“Tudo vai depender da arrecadação de impostos do Brasil. […] Se aumentar a arrecadação, seguramente, a educação será privilegiada. Nós vamos tentar, mesmo assim, recompor alguns itens que foram cortados do orçamento. Mas a realidade que estamos vivendo é esta, é a realidade em que o lockdown e a paralisação da economia minimizaram totalmente a arrecadação de impostos”, afirmou Ribeiro.
Houve protesto de estudantes contra a visita do ministro em Santa Maria. O ministro participou da inauguração de um prédio no Centro de Ciências da Saúde da UFSM.
Estudantes protestaram contra visita de ministro da Educação em Santa Maria
Reprodução/RBS TV
Denúncia de benefício a universidade
Milton Ribeiro também comentou sobre a acusação de interferência do MEC em favor de uma universidade suspeita de fraude no Enade. Segundo o jornal Folha de S.Paulo, Milton Ribeiro, pastor presbiteriano, teria atuado nos bastidores da investigação, em benefício do Centro Universitário Filadélfia, uma instituição confessional evangélica.
Ribeiro disse que a investigação começou em 2019, quando ele ainda não era titular da pasta.
“É a mesma coisa, por exemplo, se eu fosse católico e visitasse uma PUC. A pretensa relação que querem fazer minha com uma universidade, que é um centro acadêmico que é evangélico, é uma ilação apenas de quem já saiu”, disse.
Após deixar Santa Maria, o ministro da Educação esteve em Porto Alegre, onde participou de reunião sobre escolas cívico-militares. A agenda de Milton Ribeiro prevê entrevistas à emissoras de rádio e TV e o recebimento da Medalha da 55ª Legislatura da Assembleia Legislativa do RS.
VÍDEOS: Tudo sobre o RS

Ultimas notícias

MP faz operação em penitenciária de Guaíba; agente é suspeito de comandar esquema de negociação com detentas

Agente penitenciário seria responsável por fornecer celulares a detentas, suspeitas de serem integrantes de facção criminosa. Operação...

Mulher é morta a tiros em Viamão; ex-marido é apontado como suspeito, diz polícia

Após cometer o crime, homem se jogou da nova Ponte do Guaíba, em Porto Alegre, afirma delegada. Vítima...

Família é presa por suspeita de tortura, escravidão e estupro a mulher com deficiência no RS

Ela era obrigada a trabalhar mais de 15 horas por dia sem comida e bebida e sem poder...

'Descobrir que tu está viva é fora de série', diz mulher que passou 175 dias com Covid em UTI do RS

Cristiane dos Reis Duarte, de 44 anos, foi hospitalizada em 30 de novembro do ano passado com a...

Veja tambem