Leitos de UTI operam abaixo da lotação máxima pelo quarto dia seguido no RS


Às 19h07 deste domingo (4), taxa de ocupação chegou a 96,5%, com 117 vagas disponíveis. UTI do Hospital de Clínicas em Porto Alegre na terça-feira, 2 de março de 2021
Silvio Avila
O Rio Grande do Sul chegou, neste domingo (4), ao quarto dia consecutivo com as UTIs operando abaixo da capacidade máxima. Às 19h07, o painel de controle de leitos da Secretaria Estadual da Saúde (SES) contabilizava 3.270 pacientes em 3.387 vagas, o equivalente a 96,5%.
Na quinta-feira (1º), quando houve o primeiro registro de ocupação abaixo de 100% após 30 dias, havia 45 vagas livres nos hospitais do estado. O número avançou para 71, na sexta (2), e para 86 no sábado (3). Neste domingo, são 117 leitos disponíveis (veja o gráfico abaixo).
Do total de internados em UTIs, 2.393 (73%) estão com coronavírus, 106 (3%) com suspeita da doença e 771 (24%) com outras enfermidades.
Os números do domingo ainda são parciais. A consolidação dos dados do dia será divulgada no boletim desta segunda-feira (5).
A SES monitora 299 hospitais em todo o estado, sendo que 45 deles ainda não tinham atualizado seus indicadores neste domingo.
Demais indicadores
A ocupação de leitos de UTI na rede pública também está abaixo dos 100%. Segundo a SES, os hospitais que atendem pelo Sistema Único de Saúde (SUS), recebem 2.213 pacientes em 2.441 leitos (90,7%).
Na rede privada, as instituições de saúde seguem atendendo mais pessoas que o limite operacional. São 1.057 pacientes em 946 leitos críticos (111,7%).
Isso é possível porque a Fase 4 do Plano de Contingência Hospitalar da SES autoriza o uso de leitos adaptados, como salas de recuperação e centros cirúrgicos, para a terapia intensiva.
Dentro das UTIs, 2.549 dos 3.270 internados estão intubados em respiradores, o que equivale a 75% do total.
Outras 3.839 pessoas estão internadas em leitos clínicos, dentro do limite de atendimento de quase 8,2 mil pacientes.
Ocupação por regiões
A SES divide os 497 municípios do RS em 21 regiões. Em sete delas, os hospitais atendem mais pacientes do que a capacidade.
A maior porcentagem é registrada na região de Cachoeira do Sul, que, com 20 leitos disponíveis, trata 31 pessoas (155%). Já os municípios do entorno de Cruz Alta têm a menor taxa, de 64%, com 17 pessoas em 42 leitos.
Os hospitais públicos estão superlotados em cinco das 21 regiões, enquanto os privados operam acima de 100% em 13 localidades (veja tabela abaixo).
Ocupação de UTIs por região do RS
* As regiões de Santa Rosa e Taquara não têm leitos de UTI na rede privada, mesmo assim, instituições particulares atendem pacientes críticos em alas adaptadas.
Porto Alegre
A SES também monitora 21 hospitais sediados no município de Porto Alegre. Segundo a pasta, a lotação na cidade é de 99,8%, com 1.104 pacientes em 1.106 leitos críticos. Na rede pública, aa taxa de ocupação é de 93%, frente os 110% das instituições privadas.
No controle feito pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS), em 18 hospitais e em quatro unidades de pronto atendimento (UPAs), a fila de espera por um leito de UTI é de 119 pessoas. São 111 nos hospitais, sendo 87 com Covid-19 e 24 com outras doenças, e mais oito nas UPAs.
VÍDEOS: Tudo sobre o RS

Ultimas notícias

Voluntários produzem pães para doar a estudantes da rede pública de Taquara

Campanha começou, há três semanas, produzindo 100 pães. Com doações da comunidade, volume foi duplicado. Produção dos pães...

Hospitais gaúchos ganham 80 milhões de reais para o combate ao coronavírus

O governo do Estado repassou, nesta sexta-feira (9), R$ 80 milhões a cerca de 200 hospitais gaúchos para o custeio dos serviços ambulatoriais e...

Municípios do RS notificam Anvisa por lotes de vacina contra a Covid com menos doses do que indicado

Conselho de Secretarias Municipais da Saúde estima perda de 20 mil doses em 100 cidades. Agência afirma que...

Corujas são devolvidas à natureza após tratamento em Porto Alegre

Filhotes foram encontrados em uma rua da Zona Sul da Capital há três meses. Animal é comum em...

Veja tambem