Justiça transfere plantão dos cartórios após filas de espera por certidão de óbito em Porto Alegre


Documento agora deve ser feito no Cartório de Registro Civil da 5º Zona, na avenida Campos Velho, 1327. Medida vale por 30 dias. Certidão de óbito agora deve feita no Cartório do Registro Civil da 5ª Zona, em Porto Alegre
Max Correa/RBS TV
Uma decisão judicial deste domingo (14) determinou a transferência do local onde acontece o plantão dos cartórios. O serviço, antes prestado junto a Central de Atendimento Funerário (CAF) passa a ser feito no Cartório de Registro do Registro Civil das Pessoas Naturais da 5ª zona, no bairro Cristal, em Porto Alegre.
A medida vale por 30 dias e ocorreu por conta da alta demanda por registro de certidão de óbito. A busca pelo documento neste final de semana gerou filas na CAF, onde costuma funcionar o plantão dos cartórios.
No sábado (13), a busca pelo documento gerou filas na CAF. (Leia mais abaixo)

De acordo com a determinação judicial, a juíza plantonista Keila Silene Tortelli, que autorizou a transferência do plantão para o bairro Cristal, tem por finalidade atender melhor a sociedade e as famílias em luto uma vez que a estrutura do cartório não suporta a demanda que tem sido superior ao dobro do normal. Ainda conforme a decisão, no local não é possível aumentar o número de atendentes por se tratar de um espaço com no máximo 5 metros quadrados.
“Sendo público e notório o aumento de casos de óbitos em razão da pandemia, que se encontra em fase mais crítica no Estado e na cidade de Porto Alegre, classificada como bandeira preta, acolho a justificativa”.
Em nota as Associações dos Notários e Registradores do RS, dos Registradores de Pessoas Naturais do RS e o Sindicato dos Registradores do RS, informaram que em uma reunião que acontece nesta segunda (15) com a Direção do Fórum de Porto Alegre e a Corregedoria Geral do estado serão definidos novos regimes que possam se adotados na Capital, diante do aumento do número de óbitos causados pela pandemia.
A nota ainda recomenda que os registros das mortes de pessoas de fora de Porto Alegre sejam feitos nos cartórios das cidades onde ocorreram.
Espera chegou a mais de 5h
O aumento no número de mortes por Covid-19 resultou numa espera de mais de cinco horas no plantão dos cartórios, em Porto Alegre, para o registro de um óbito fosse feito. Neste sábado (14), a advogada Débora Perin, esteve no local que funciona junto a Central de Atendimento Funerário.
Ela chegou às 15h para registrar óbito do tio Adahyr Cruz de 79 anos, que ocorreu às 11h. Ele morreu de Covid-19 depois de ficar sete dias internado no Pronto Atendimento Cruzeiro do Sul e mais dois no Hospital Beneficência Portuguesa.
Por volta das 21h, Débora e as outras pessoas que aguardavam na fila foram orientados a fazerem o registro no 2º Cartório do Registro Civil, no bairro Cidade Baixa. Depois de uma espera de mais uma hora a advogada conseguiu atendimento.
“Um absurdo, um total desrespeito, um total descaso com quem perdeu seu familiar”.
Débora destaca ainda, que a maioria dos familiares que estavam na fila perderam pessoas em decorrência da Covid-19 e isso demostra a falta de organização.
“É uma desorganização, um desleixo, um descuidado com o ser humano. Infelizmente a gente vive esse momento, essa crise. Esperamos enfim, que o serviço público consiga vencer essa demanda e não deixe mais ninguém esperando 4h ou 5h para registrar um óbito”.
O que faz na Central de Atendimento Funerário (CAF)
Na Central de Atendimento Funerário são feitos os procedimentos legais para liberação de sepultamentos e cremações em Porto Alegre. Também cabe a CAF a liberação para translado de corpos da Capital para outras cidades, além da realização de sepultamento gratuito de pessoas em vulnerabilidade.
A CAF funciona 24h, sete dias por semana.
O que faz o plantão dos Cartórios
Nos Cartórios de Registro Civil das Pessoas Naturais são feitos os registros de nascimento, casamento e óbito.
Quando os demais cartórios estão fechados, o plantão funciona dentro do prédio da CAF. Mas por determinação judicial está funcionando desde este domingo (14), no Cartório do Registro Civil das Pessoas Naturais da 5ª Zona, na Rua Dr. Campos Velho, 1.327.

Ultimas notícias

Voluntários produzem pães para doar a estudantes da rede pública de Taquara

Campanha começou, há três semanas, produzindo 100 pães. Com doações da comunidade, volume foi duplicado. Produção dos pães...

Hospitais gaúchos ganham 80 milhões de reais para o combate ao coronavírus

O governo do Estado repassou, nesta sexta-feira (9), R$ 80 milhões a cerca de 200 hospitais gaúchos para o custeio dos serviços ambulatoriais e...

Municípios do RS notificam Anvisa por lotes de vacina contra a Covid com menos doses do que indicado

Conselho de Secretarias Municipais da Saúde estima perda de 20 mil doses em 100 cidades. Agência afirma que...

Corujas são devolvidas à natureza após tratamento em Porto Alegre

Filhotes foram encontrados em uma rua da Zona Sul da Capital há três meses. Animal é comum em...

Veja tambem