Incra fará estudo sobre barragem com risco de rompimento em Camaquã por decisão do TRF-4


Tribunal Regional Federal da 4ª Região determinou elaboração de plano de segurança para a barragem do assentamento Boa Vista. Laboratório da UFSM será responsável pelos relatórios. Letreiros em frente ao prédio do Tribunal Regional Federal da 4ª Região
João Victor Teixeira/G1RS
O Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) informou, nesta quarta-feira (3), que planeja a execução de um plano de segurança para a barragem Boa Vista, localizada em Camaquã, a cerca de 130 km de Porto Alegre, que apresenta risco de rompimento.
O estudo do Incra é uma demanda judicial. A 4ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) manteve a liminar que determinava a elaboração do plano de segurança, no dia 27 de janeiro.
A barragem abastece uma plantação de arroz no assentamento rural Boa Vista e tem 10 hectares. Apenas uma das 32 famílias que vivem no local utiliza o reservatório de água.
O órgão responsável pela reforma agrária firmou uma parceria com a Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) para viabilizar as análises que servirão de base para o plano. O Laboratório do Núcleo de Estudos em Gestão de Riscos e Infraestrutura do Campus Cachoeira do Sul da UFSM será responsável pelos relatórios.
O Incra ainda informou que o plano prevê a elaboração de estudos, peças técnicas e inspeção de segurança de 65 barragens. O processo tem previsão de custos de R$ 304,8 mil.
Ação Civil Pública
O Ministério Público Federal ajuizou a ação contra o Incra em outubro de 2019, com base em uma vistoria realizada pelo Departamento de Recursos Hídricos (DRH) da Secretaria Estadual do Meio Ambiente que teria apontado irregularidades na obra. Segundo o órgão, a barragem Boa Vista apresenta “diversas anomalias e sérios problemas de manutenção e conservação”.
Em dezembro, a juíza federal Clarides Rahmeier, da 9ª Vara Federal de Porto Alegre, deferiu o pedido liminar do MPF e determinou que o Incra “adote providências necessárias para garantir condições mínimas de segurança à barragem Boa Vista, preservando-se a vida humana das pessoas residentes no entorno por meio de seu corpo técnico ou quaisquer outros meios e diligências que se façam necessários no caso concreto”.
Também foi deferido o pedido para que o Estado do Rio Grande do Sul e o Município de Camaquã ingressassem no processo como interessados.
Vídeos: RBS Notícias

Ultimas notícias

Polícia faz operação contra fraudes no seguro DPVAT no RS; desvios podem chegar a R$ 8 milhões

Segundo as investigações, grupo criminoso agia com informantes dentro de hospitais procurando vítimas de acidentes, além de fraudar...

Enfermeiros e técnicos são os profissionais de saúde mais atingidos pela Covid no RS, aponta boletim

Quase metade dos 32 mil profissionais da saúde infectados são da área da enfermagem. Dia Internacional da Enfermagem,...

Cresce procura por atendimento psicológico no RS; veja locais que oferecem apoio gratuito ou com 'valor social'

Orientação da Secretaria Estadual da Saúde é buscar o atendimento na rede de atenção primária. Estado tem 212 unidades do Centros de...

Governo distribui 310 câmaras frias para vacinas a cidades do RS com menos de 100 mil habitantes

No total, 194 municípios serão contemplados. Primeiras 52 receberam nesta terça (11). Objetivo é aprimorar a Rede de...

Veja tambem