'Foi acabar sua existência onde deixou a maior parte da vida', diz esposa de enfermeiro vítima da Covid no RS


Sidney Millidiu, de 64 anos, morreu na quarta-feira (31). Profissional aguardava aplicação da segunda dose da vacina de Oxford. Enfermeiro atuava no Hospital Conceição, em Porto Alegre, e recebeu homenagens de amigos e colegas. Marilene ao lado do marido Sidney Millidiu, de 64 anos, vítima da Covid-19 em Porto Alegre
Arquivo pessoal
Trabalhando na linha de frente do combate ao coronavírus, o enfermeiro Sidney Millidiu, de 64 anos, foi mais uma das vítimas da Covid-19 no Rio Grande do Sul. O profissional atuou por 36 anos no Hospital Nossa Senhora da Conceição, um dos maiores de Porto Alegre.
Foi para a unidade que a esposa, Marilene, de 59 anos, levou o marido quando ele passou mal, na quarta-feira (31). Menos de uma hora depois de chegar ao hospital, foi constatado o óbito.
“Foi acabar sua existência onde deixou a maior parte da vida”, lamentou Marilene.
Segundo o Conselho Regional de Enfermagem (Coren), 23 profissionais da área perderam a vida para o coronavírus no estado. Apesar da preocupação da família com a saúde de Sidney, o enfermeiro sabia da importância de seu trabalho.
“Eu não posso deixar, tem pouca gente”, disse à esposa.
Enfermeiro que atuava na linha de frente morre de Covid-19 em Porto Alegre
‘O dia mais difícil da minha vida’
Sidney tinha recebido a primeira dose da vacina de Oxford/AstraZeneca em janeiro. Entretanto, o enfermeiro aguardava a aplicação da segunda dose, marcada para abril.
Por que algumas pessoas pegam Covid-19 no intervalo entre a 1ª e a 2ª dose da vacina?
Mesmo cuidadoso, o profissional não conseguiu evitar o contágio, descoberto na sexta-feira (26). Os sintomas leves foram se agravando com o passar dos dias.
Na quarta, precisou ser socorrido pela esposa, que o levou de Canoas, cidade da Região Metropolitana onde moravam, ao hospital, na Zona Norte de Porto Alegre.
No caminho, Sidney avisou Marilene, que conduzia o carro, que estava sofrendo uma parada cardíaca.
“Foi o dia mais difícil da minha vida. Não sei de onde tirei forças”, relatou a esposa.
Ao chegar no Conceição, o enfermeiro foi atendido por colegas. Marilene diz ter visto o esforço – e também o desespero – de quem convivia com Sidney e, naquele momento, lutava para salvá-lo.
Não foi possível. Segundo o médico que atendeu o paciente, uma embolia no coração, em decorrência da Covid-19, causou a morte do enfermeiro.
O corpo de Sidney Millidiu foi cremado, na quinta-feira (1º), em Canoas.
Sidney, Marilene e os filhos
Arquivo pessoal
Memória
Além da carreira na área da saúde, Sidney marcava a vida de quem convivia com ele de outras maneiras. Era casado com Marilene há 43 anos, tinha três filhos e três netos.
Torcedor do Internacional, o enfermeiro também era músico. O baixista e cantor tocava, com sua banda, em um shopping de Canoas antes da pandemia. No Hospital Conceição, se apresentava, ao lado de colegas, para quem trabalhava ou era atendido na unidade.
“Para contrabalancear uma atividade pesada, ele tinha esse lado leve”, conta Marilene.
Nas redes sociais, amigos se despediram de Sidney com fotos e lembranças dos shows que dava. Mas as homenagens não se restringiram apenas a quem gostava da companhia do homem “disposto, alto astral e tranquilo”, como define a esposa.
O respeito pelo profissional foi refletido no aplauso de colegas do hospital (veja no vídeo acima) e nas notas (veja abaixo) divulgadas pelo Grupo Hospitalar Conceição (GHC) e pelo Conselho Regional de Enfermagem do RS (Coren), além do Sindicato dos Enfermeiros do RS (Sergs) e do Sindicato dos Trabalhadores da Saúde (Sindisúde).
Enfermeiro Sidney Millidiu durante apresentação musical
Arquivo pessoal
Nota do GHC:
“É com profundo pesar que informamos o falecimento do enfermeiro Sidney Millidiu, 64 anos, ocorrido na noite passada [quarta]. Atuou na Emergência do Hospital Conceição e, mais recentemente, no posto 3ºE. Sidney sempre se destacou por seu profissionalismo, além do companheirismo e carinho com os colegas. Músico, alegrou também muitos almoços no refeitório da instituição em momentos comemorativos com a banda em que participava com outros colegas do hospital. O enfermeiro trabalhava a 36 anos no HNSC. Deixará muita saudade entre os que o conheciam. O GHC lastima essa irreparável perda e manifesta condolências aos familiares, colegas e amigos.”
Nota do Coren:
“O Conselho Regional de Enfermagem do Rio Grande do Sul (Coren-RS) lamenta a morte do enfermeiro Sidney Millidiu, 64 anos, em decorrência da Covid19, nesta quinta-feira, 01º de abril. O profissional atuava no Grupo Hospitalar Conceição, em Porto Alegre. O Coren-RS transmite solidariedade a familiares, colegas e amigas(os) de Sidney.
O enfermeiro era conhecido por um devoto ao Sistema Único de Saúde (SUS) e ao rock. Era grande fã de Creedence – tocava e cantava músicas da banda. Também era conhecido por ser tranquilo e dono de um sorriso muito cativante. Costumava abraçar e dar atenção a quem precisasse.
Com a morte de Sidney, sobe para 23 o número de profissionais da categoria no RS que faleceram em decorrência da Covid19, de um total de 723 no Brasil. Conforme dados do Observatório da Enfermagem, já são 5.595 casos reportados no Estado e 51.292 em todo o país. Junto com esses dados, há de ressaltar os recordes de mortes sendo batidos dia após dia no Brasil. Na quarta-feira, 31 de março, o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) registrou 3.869 óbitos em todo o país nas últimas 24 horas, de um total de 321.515 vítimas fatais.
A Enfermagem está esgotada e está sendo vítima do colapso no sistema de saúde. O Coren-RS defende urgente implantação de lockdown e a ampla distribuição de vacina para todos e todas. Já!”
Nota do Sergs:
“O SERGS comunica com pesar e presta sua solidariedade à família, amigos e colegas de Sidney Millidiu, mais um enfermeiro vítima da Covid. Sid, como era conhecido, trabalhava no GHC e era um colega muito querido por todos(as).”
Nota do Sindisaúde:
“Uma dor de todos nós. Faleceu, devido à Covid-19, o enfermeiro do Grupo Hospitalar Conceição Sidney Millidiu, 64 anos. […] Sidney havia positivado dia 26 de março. Querido por todos e ainda envolvido na solidariedade à luta dos trabalhadores da Enfermagem como um todo.”

Ultimas notícias

Voluntários produzem pães para doar a estudantes da rede pública de Taquara

Campanha começou, há três semanas, produzindo 100 pães. Com doações da comunidade, volume foi duplicado. Produção dos pães...

Hospitais gaúchos ganham 80 milhões de reais para o combate ao coronavírus

O governo do Estado repassou, nesta sexta-feira (9), R$ 80 milhões a cerca de 200 hospitais gaúchos para o custeio dos serviços ambulatoriais e...

Municípios do RS notificam Anvisa por lotes de vacina contra a Covid com menos doses do que indicado

Conselho de Secretarias Municipais da Saúde estima perda de 20 mil doses em 100 cidades. Agência afirma que...

Corujas são devolvidas à natureza após tratamento em Porto Alegre

Filhotes foram encontrados em uma rua da Zona Sul da Capital há três meses. Animal é comum em...

Veja tambem