Festas clandestinas são encerradas após fiscalização no interior do RS


Em Antônio Prado, mais de 200 pessoas foram flagradas em uma festa, interrompida pela polícia. Já em Entre-Ijuís, festa divulgada por WhatsApp foi descoberta. E em São Leopoldo, 150 pessoas se reuniam em uma casa noturna. Organizadora de festa clandestina em Antônio Prado foi identificada e assinou termo circunstanciado
Divulgação/BM
Festas clandestinas, em desacordo com as regras sanitárias de combate à pandemia no estado, foram flagradas no interior do RS no fim de semana.
RS registra mais 20 mortes por Covid; total de óbitos chega a 27.419
Em Antônio Prado, na serra gaúcha, uma festa com 200 participantes foi encerrada pela Brigada Militar, após denúncia de moradores, na madrugada de domingo (23).
As equipes chegaram no local, nas proximidades da estrada para a localidade de Linha Camargo, por volta das 3h30. A suspeita de ser a responsável pelo evento foi identificada e assinou um termo circunstanciado.
Entre-Ijuís registrou festa clandestina com 25 participantes, entre os quais menores de idade
Divulgação
Em Entre-Ijuís, no Noroeste do RS, uma festa de 25 pessoas no interior foi interrompida pela Brigada Militar e Vigilância Sanitária do município.
Seis eram menores de idade, que foram apresentados na Delegacia de Polícia, acompanhados pelo Conselho Tutelar. Os adultos assinaram termo circunstanciado.
“O pessoal faz grupos no WhatsApp para marcar festas em algumas cidades aqui da região. Porém, está vazando e caindo nas redes essas informações, daí vamos recebendo da comunidade”, afirma Hébron Gatelli, que participa da fiscalização no município.
Desrespeitando decreto municipal, festa clandestina em São Leopoldo foi encerrada por volta da 1h
Divulgação/Prefeitura de São Leopoldo
E na Região Metropolitana de Porto Alegre, São Leopoldo também registrou aglomeração. Uma festa com mais de 150 em uma casa noturna na RS-240, no Arroio da Manteiga, foi encerrada pela força-tarefa da prefeitura.
Segundo a administração municipal, a aglomeração desrespeita decreto em aspectos como superlotação, horário, falta de uso de máscara e álcool gel, além da perturbação do sossego público. O decreto permite estabelecimentos a operar no sistema de restaurante, com distanciamento, pessoas sentadas, protocolos sanitários e limite de fechamento às 23h.
A festa foi encerrada por volta da 1h, e o proprietário do local foi notificado.
Em Porto Alegre, mais de 800 pessoas foram dispersas de uma aglomeração em uma rua do bairro Moinhos de Vento.
VÍDEOS: Tudo sobre o RS

Ultimas notícias

MP faz operação em penitenciária de Guaíba; agente é suspeito de comandar esquema de negociação com detentas

Agente penitenciário seria responsável por fornecer celulares a detentas, suspeitas de serem integrantes de facção criminosa. Operação...

Mulher é morta a tiros em Viamão; ex-marido é apontado como suspeito, diz polícia

Após cometer o crime, homem se jogou da nova Ponte do Guaíba, em Porto Alegre, afirma delegada. Vítima...

Família é presa por suspeita de tortura, escravidão e estupro a mulher com deficiência no RS

Ela era obrigada a trabalhar mais de 15 horas por dia sem comida e bebida e sem poder...

'Descobrir que tu está viva é fora de série', diz mulher que passou 175 dias com Covid em UTI do RS

Cristiane dos Reis Duarte, de 44 anos, foi hospitalizada em 30 de novembro do ano passado com a...

Veja tambem