'Emoção é tanta, que nem a dor da picada eu senti', conta médico vacinado contra Covid-19 no RS


Jorge Amilton Hoher, de 68 anos, foi uma das cinco primeiras pessoas imunizadas no estado. Ele é médico-chefe do serviço de Medicina Intensiva da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre. Jorge Amilton Hoher foi um dos primeiros vacinados contra Covid-19 no RS
Felipe Dalla Valle/Palácio Piratini
Jorge Amilton Hoher, de 68 anos, médico-chefe do serviço de Medicina Intensiva da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre, foi uma das cinco primeiras pessoas a serem vacinadas contra o coronavírus no Rio Grande do Sul, na noite de segunda-feira (18).
Vacinas contra Covid-19 começam a ser distribuídas aos municípios do interior do RS
Vacinação contra Covid no RS: veja perguntas e respostas
A euforia de fazer parte desse momento é tão grande, que ele afirma não estar sentindo nada no braço.
“Emoção é tanta, que a nem dor da picada eu senti”, brinca.
O médico atua há mais de 35 anos na Santa Casa, e vê a vacina como esperança e mudança na vida de toda a população.
“Muda a expectativa, muda a polaridade, muda o ciclo na vida de cada um de nós. Eu fui abençoado em receber essa vacina em primeira mão, essa vacina, eu entendo como uma vacina da esperança”, diz.
Jorge conta que há um ano os profissionais da Santa Casa foram informados sobre a abertura de mais de 80 leitos de cuidados intensivos para atender os pacientes de coronavírus, e isso gerou uma preocupação na equipe.
“O nosso trabalho tem sido muito árduo, recursos materiais não faltavam, as dificuldades eram com recursos humanos, que tiveram que ser formados para atender essa nova demanda”, lembra.
Doses da Cornavac que chegaram ao Rio Grande do Sul na segunda-feira (18)
Felipe Dalla Valle/ Palácio Piratini
Jorge acredita que foi escolhido para representar os colaboradores do Hospital Santa Casa por ser parte do grupo de risco, e também funcionário antigo da instituição. Além disso, ele também é hipertenso.
“Desde quando começou a pandemia, seria facultado pra mim trabalhar em casa, mas eu preferi ficar trabalhando. Médico tem um sentido de vida, a gente não pode fugir disso”, explica.
Com a segunda dose marcada para ser recebida daqui duas semanas, ele incentiva que todos se vacinem.
“Acreditem na vacina”.
Vacina foi aplicada simultaneamente no RS em cinco pessoas
Felipe Dalla Valle/ Palácio Piratini
Veja vídeos sobre a vacinação pelo Brasil

Ultimas notícias

Voluntários produzem pães para doar a estudantes da rede pública de Taquara

Campanha começou, há três semanas, produzindo 100 pães. Com doações da comunidade, volume foi duplicado. Produção dos pães...

Hospitais gaúchos ganham 80 milhões de reais para o combate ao coronavírus

O governo do Estado repassou, nesta sexta-feira (9), R$ 80 milhões a cerca de 200 hospitais gaúchos para o custeio dos serviços ambulatoriais e...

Municípios do RS notificam Anvisa por lotes de vacina contra a Covid com menos doses do que indicado

Conselho de Secretarias Municipais da Saúde estima perda de 20 mil doses em 100 cidades. Agência afirma que...

Corujas são devolvidas à natureza após tratamento em Porto Alegre

Filhotes foram encontrados em uma rua da Zona Sul da Capital há três meses. Animal é comum em...

Veja tambem