PEC do voto impresso vai a plenário nesta terça-feira

A PEC do voto impresso será votada nesta terça-feira, 10. O acordo foi costurado nesta segunda-feira, 9, em um almoço entre os líderes da Câmara dos Deputados e o presidente da Casa, Arthur Lira (PP-AL), na residência oficial. A sessão começará às 15h. A proposta, de autoria da deputada federal Bia Kicis (PSL-DF), deve ser derrotada mais uma vez. Por se tratar de uma emenda à Constituição, são necessários, no mínimo, 308 votos, em dois turnos. Se aprovado, o texto segue para o Senado, onde serão necessários 49 votos. Para que a alteração do sistema de votação do país entre em vigência nas eleições gerais de 2022, a mudança precisa ser promulgada até outubro deste ano. A inclusão deste item na pauta representa mais uma derrota para os aliados do presidente Jair Bolsonaro, que defendiam que o texto fosse votado apenas quando o governo tivesse os votos necessários. Para a maioria dos deputados, no entanto, a discussão precisa ser encerrada de uma vez por todas.

Na sexta-feira, 6, Lira anunciou que o plenário seria o “juiz final desta disputa, que, infelizmente, já foi longe demais”. “Para quem fala que a democracia está em risco, não há nada mais livre, amplo e representativo do que deixar o plenário manifestar-se. Só assim teremos uma decisão, inquestionável e suprema, porque o plenário é a nossa alçada máxima de decisão, a expressão da democracia, e vamos deixa-lo decidir”, disse em pronunciamento à imprensa. Como a Jovem Pan mostrou, o líder do Centrão comunicou o presidente Jair Bolsonaro, principal defensor da pauta, de sua decisão. O chefe do Executivo federal, por sua vez, se comprometeu a respeitar a decisão dos parlamentares. A votação no plenário ocorrerá mesmo após a comissão especial que analisa o tema rejeitar o relatório do deputado Filipe Barros (PSL-DF), na quinta-feira, 5, por 23 votos a 11. No dia seguinte, o colegiado aprovou um novo relatório, do deputado Raul Henry (MDB-PE), que se manifesta pela rejeição e pelo arquivamento da PEC.

A votação da PEC ocorrerá no mesmo dia em que um comboio de veículos militares fará um desfile pela Esplanada dos Ministérios, em um evento promovido pela Marinha do Brasil. A iniciativa faz parte da Operação Formosa, um treinamento militar realizado desde 1988 e que, pela primeira vez, terá a participação do Exército e da Força Aérea Brasileira. “Nesta terça-feira (10/8), pela manhã, comboio com veículos blindados, armamentos e outros meios da Força de Fuzileiros da Esquadra, que partiu do Rio de Janeiro, passará por Brasília, a caminho do Campo de Instrução de Formosa (CIF). Na oportunidade, às 8h30, no Palácio do Planalto, serão entregues ao Presidente da República, Jair Bolsonaro, e ao Ministro da Defesa, Walter Souza Braga Netto, os convites para comparecerem à Demonstração Operativa, que ocorrerá no dia 16 de agosto, no CIF”, diz a nota. Em seu perfil no Twitter, o vice-presidente da Câmara dos Deputados, Marcelo Ramos (PL-AM), disse que não quer “crer que isso seja uma tentativa de intimidação da Câmara dos Deputados”. “Mas, se for, aprenderão a lição de que um Parlamento independente e ciente das suas responsabilidades constitucionais é mais forte que tanques nas ruas”, afirmou.

Ultimas notícias

Ideias para vender produtos artesanais

Empreender, para muitas pessoas, tornou-se uma forma de fazer uma renda extra. Desse modo, com o objetivo de auxiliar as pessoas que...

Melhores localidades em Tocantins para se conhecer

Frederico Gayer Machado de Araujo, grande empresário e nativo de Tocantins, comenta sobre os melhores lugares para se conhecer em seu...

Como manter um cabelo lindo e cacheado?

Para Leandra, a Diva do Brás, o cabelo cacheado está cada vez mais em alta, podendo até ser uma nova tendência nos...

Marco Antonio Carbonari dá dicas de harmonização com queijos

Receber amigos ou pessoas especiais em uma noite de vinhos para degustação e aperitivos é um dos programas...

Veja tambem