Mercado reduz projeção de queda da economia e estima recuo de 5,02% para o PIB 2020

Em mais uma semana, os economistas mantiveram suas projeções otimistas para o Produto Interno Bruno (PIB) brasileiro em 2020. A nova estimativa para o índice, que representa a soma de todos os bens e serviços finais produzidos no país, passou de queda de 5,04% para recuo de 5,02%, segundo relatório Relatório de Mercado Focus do Banco Central (BC). Há quatro semanas, a previsão para o índice era de declínio de 5,31%. Por mais uma semana, os economistas mantiveram a estimativa em alta de 3,50% para o índice em 2021, mesma previsão de quatro semanas atrás. O documento divulgado nesta segunda-feira, 05, apresenta ainda as projeções para 2022 e 2023, que mantém a mesma previsão de quatro semanas atrás, com estimativa de alta de 2,50%.

O Relatório Focus também apresenta as estimativas para a inflação. O documento traz a projeção atualizada para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que foi de alta 2,05% da última semana para 2,12% nesta segunda. Há quatro semanas a estimativa era de 1,78% para o índice. Para o próximo ano, a projeção da inflação é de 3,0% frente ao 3,01% da projeção anterior. No caso de 2022 e 2023, os economistas não alteraram as estimativas, mantendo projeção alta de 3,50% e 3,25%, respectivamente.

A estimativa para a inflação em 2020 segue abaixo do piso da meta que deve ser seguida pelo Banco Central. Definida pelo Conselho Monetário Nacional, a meta para o índice neste ano é de 4%, com intervalo de 1,5 ponto percentual para mais ou para menos. Ou seja, a taxa da inflação deveria se manter entre 2,5% e 5,5%. Para 2021, 2022 e 2023, o intervalo também segue o mesmo, e as metas são 3,75%, 3,50% e 3,25% por ano, respectivamente.

Ultimas notícias

spot_img

Veja tambem