Joice Hasselmann diz não confiar na PF para investigar supostas agressões

A deputada federal Joice Hasselmann (PSL) formalizou um boletim de ocorrência na 2ª Delegacia da Polícia Civil, na Asa Norte, em Brasília. Este foi o terceiro depoimento que ela prestou sobre o incidente ocorrido no apartamento funcional dela, na capital federal. Joice relata ter acordado no último dia 18 envolta em uma poça de sangue e com várias partes do corpo machucadas, mas afirma não se lembrar do que teria ocorrido naquela madrugada. Ela diz ter sido vítima do que pode ter sido um “atentado”. A deputada diz ter acrescentado novos no depoimento desta segunda-feira, 26. Um deles foi a presença de um objeto encontrado no apartamento no último domingo, que, segundo ela, não pertence a ninguém que frequenta o local. De acordo com a parlamentar, não é um objeto cortante, com marcas de sangue e nem uma arma.

Joice ainda afirmou que apresentou os nomes de dois suspeitos para a polícia, um deles, parlamentar. Logo após a oitiva, Joice disse que não confia na Polícia Federal para investigar o caso por não confiar no governo e, segundo ela, na interferência que ele é capaz de ter sobre a instituição. A deputada também acusa o Gabinete de Segurança Institucional de ter tramado uma história para reforçar a narrativa de que ela teria usado entorpecentes. Além disso, a deputada federal registrou um boletim de ocorrência contra o senador Styvenson Valentim (Pode). Ela o acusa de ter insinuado, em uma live, que ela teria usado drogas antes do incidente.

*Com informações da repórter Levy Guimarães

Ultimas notícias

spot_img

Veja tambem