Fiscais da prefeitura apreenderam mais de 1 tonelada de alimentos vendidos ilegalmente no Centro de Porto Alegre

Ação motivou protestos por parte de populares e ambulantes. (Foto: Divulgação/SMDE)

Em mais uma ofensiva contra o comércio ilegal de hortifrutigranjeiros no Centro Histórico de Porto Alegre, fiscais da prefeitura apreenderam, na manhã desta quinta-feira (8), cerca de 1,5 tonelada de alimentos vendidos por ambulantes que atuam irregularmente na área. As frutas e verduras recolhidas foram doadas a uma entidade assistencial.

A operação foi realizada no Largo Glênio Peres, junto ao Mercado Público, e contou com a participação de agentes da SMDE (Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico), Guarda Municipal, DMLU (Departamento Municipal de Limpeza Urbana) e EPTC (Empresa Pública de Transporte e Circulação), com apoio da Brigada Militar.

Durante a fiscalização, ambulantes protestaram contra a medida ateando fogo a caixas de madeira no entorno do corredor de ônibus do terminal Parobé, causando interrupção no trânsito de ônibus e pedestres em uma das áreas mais movimentadas da cidade. As chamas foram controladas pelo Corpo de Bombeiros e a circulação dos coletivos retornou ao normal após 30 minutos.

Imagens da manifestação foram postadas nas redes sociais por populares e camelôs, pouco tempo depois. Um dos vídeos mostra produtos e caixas caídos no chão do Largo, em um cenário caótico e de sujeira, próximo ao Chalé da Praça 15, em meio a críticas ao trabalho dos fiscais.

Doação

Ainda na tarde desta quinta-feira, a administração municipal entregou os alimentos apreendidos à Fundação Pão dos Pobres, no bairro Cidade Baixa. A instituição foi indicada pela Fasc (Fundação de Assistência Social e Cidadania).

Uma inspeção sanitária atestou que os alimentos estavam próprios para o consumo humano. Dentre os mantimentos doados estavam itens como laranja, bergamota, mamão e pepino.

(Marcello Campos)

Voltar Todas de Porto Alegre

Ultimas notícias

spot_img

Veja tambem