Em carta de agradecimento, Celso de Mello critica ‘altas autoridades da República’

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Celso de Mello, divulgou nesta quarta-feira, 7, um agradecimento público à homenagem recebida pelo plenário uma semana antes da sua aposentadoria. Em mensagem de seis páginas, o magistrado se declarou “realmente emocionado e profundamente honrado” com as falas dos outros membros da casa e criticou a atuação de “altas autoridades da República”, que, segundo ele, ignoram “que nenhum poder é ilimitado e absoluto”.

Na mensagem, o decano que está prestes a completar 75 anos disse que o Alto Tribunal está à altura das tradições, “especialmente em um delicado momento da nossa vida institucional, no qual se desrespeitam os ritos do Poder, no qual se diluem os limites que devem impedir relações indesejáveis entre os poderes do Estado”, declarou.

Além das críticas aos poderes, Celso de Mello lembrou dos primeiros momentos dele no STF, em 1989, quando foi indicado pelo então presidente José Sarney aos 43 anos de idade. Ele lembrou também dos tempos acadêmicos durante a ditadura militar, que considerou como “tempos sombrios nos quais as liberdades fundamentais declinavam”. Antes de ingressar no STF, o decano trabalhava no Ministério Público de São Paulo. Ele completa 50 anos de serviço público no ano de 2020.

Ultimas notícias

spot_img

Veja tambem