Economia brasileira retoma fôlego e cresce 1,8% em maio, aponta Monitor do PIB

A economia brasileira cresceu 1,8% em maio ante abril, apontou o Monitor do Produto Interno Bruto (PIB) divulgado nesta sexta-feira, 16, pela Fundação Getulio Vargas (FGV). O resultado mostra a recuperação do índice após queda de 0,7% no mês anterior. Em termos monetários, o PIB acumulou R$ 3,43 trilhões desde o início do ano. Apesar do bom desempenho, no trimestre móvel encerrado em maio, o ritmo das atividades ficou 0,9% abaixo do mesmo período encerrado em fevereiro. O levantamento da FGV também mostrou que o PIB está 0,7% abaixo do nível pré-pandemia, em fevereiro de 2020. Na comparação interanual a economia cresceu 13,4% em maio e 9,7% no trimestre móvel encerrado no mês. Segundo Claudio Considera, coordenador do Monitor do PIB, o salto na comparação com maio do ano passado se justifica pela baixa base de comparação. “Esses resultados mostram que ainda há um longo caminho para a retomada mais robusta da economia”, afirma. O desempenho vem no caminho oposto ao Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), considerado a prévia do PIB, que indicou retração de 0,43% em maio.

Todos os itens que compõem a pesquisa mostraram resultados positivos. O consumo das famílias cresceu 10,1% no trimestre móvel encerrado em maio em comparação ao mesmo período do ano passado. A alta foi puxada pelo crescimento expressivo de 71,6% dos produtos semiduráveis e 49,8% dos produtos duráveis, devolvendo as quedas registradas em abril e maio do ano passado. A Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF) avançou 29,3% nos três meses encerrados em maio. As exportações e importações também fecharam com saldo positivo. A venda de produtos para fora cresceu 12,3% entre março e maio, enquanto a compra de bens importados registrou alta de 28,5%.

Ultimas notícias

spot_img

Veja tambem