Dividido, Congresso aguarda proposta de privatização dos Correios

O possível envio de uma proposta de privatização dos Correios nas próximas semanas vem repercutindo na Câmara dos Deputados. Segundo a equipe econômica, a proposta já foi assinada pelo ministro Paulo Guedes e está em fase de avaliação pelo ministro das Comunicações, Fábio Faria. Depois, vai ser enviado ao Palácio do Planalto, onde passará pelos últimos ajustes. Nas estimativas do governo, a venda da estatal pode render até R$ 15 bilhões aos cofres públicos. Porém, o ministro Fábio Faria já afirmou que, por enquanto, nenhuma empresa formalizou interesse para adquirir os correios.

A matéria deve ser enviada ao Congresso Nacional em forma de projeto de lei, que ao contrário de uma emenda constitucional, precisa de maioria simples na Câmara e no Senado Federal para ser aprovado. Assim, o Planalto vê com otimismo as chances de o processo prosperar. A agenda de privatizações tem ecoado no plenário da Câmara. O deputado Giovani Cherini (PL) se mostra favorável. “Temos que discutir sim a estabilidade do emprego, temos que discutir sim a privatização. Vamos perguntar para o povo brasileiro se ele está feliz com o serviço público brasileiro, se está feliz com a empresa pública brasileira. Vamos perguntar para o povo já que é democracia.”

Já a oposição busca barrar tentativas de privatizações. O deputado André Figueiredo (PDT) protocolou um projeto de decreto legislativo para suspender os estudos sobre parcerias do Estado com a iniciativa privada que visam a venda dos Correios. Parlamentares de esquerda vêm criticando a agenda do governo federal. Como faz a deputada Erika Kokay (PT). “A tentativa de descontruir tudo que o povo brasileiro construiu ao longo da história, inclusive as suas empresas. Vender os Correios, a Eletrobrás, a Petrobras aos pedaços, como também vender a Caixa aos pedaços”, diz. A maioria dos líderes da Câmara acredita que as privatizações só devem avançar no parlamento a partir do ano que vem. Para 2020, outros temas são tidos como prioridade, como o Renda Cidadã, o Orçamento e as reformas tributária e administrativa. Além dos Correios, há movimentações para a venda da Eletrobrás, mas a ideia encontra forte resistência no Senado.

*Com informações do repórter Levy Guimarães

Ultimas notícias

Ideias para vender produtos artesanais

Empreender, para muitas pessoas, tornou-se uma forma de fazer uma renda extra. Desse modo, com o objetivo de auxiliar as pessoas que...

Melhores localidades em Tocantins para se conhecer

Frederico Gayer Machado de Araujo, grande empresário e nativo de Tocantins, comenta sobre os melhores lugares para se conhecer em seu...

Como manter um cabelo lindo e cacheado?

Para Leandra, a Diva do Brás, o cabelo cacheado está cada vez mais em alta, podendo até ser uma nova tendência nos...

Marco Antonio Carbonari dá dicas de harmonização com queijos

Receber amigos ou pessoas especiais em uma noite de vinhos para degustação e aperitivos é um dos programas...

Veja tambem