O Rio Grande do Sul acumula quase 530 mil casos de coronavírus. Gaúchos mortos pela Covid são 10.311

Boletim deste domingo tem apenas uma vítima não idosa. (Foto: EBC)

O mais recente boletim epidemiológico da Secretaria Estadual da Saúde (SES) acrescentou, neste domingo (24), 868 testes positivos e 12 mortes à estatística da pandemia de coronavírus no Rio Grande do Sul. Com isso, o total de casos gaúchos da doença subiu para 528.045 desde março do ano passado, ao passo que os desfechos fatais somam 10.311.

Já os recuperados são 502.649 (95%). Os infectados atualmente em acompanhamento pelas autoridades de saúde, por sua vez, são 15.030 (3%), contingente que inclui desde os assintomáticos que cumprem quarentena domiciliar até os pacientes mais graves internados em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) de hospitais.

A lista de perdas humanas mais recentes abrange vítimas com idades entre 51 a 96 anos, no entanto o predomínio de idosos entre os falecimentos continua amplo. Basta observar, na lista reproduzida logo a seguir, que apenas uma vítima não se enquadra nesse segmento populacional.

É importante fazer a ressalva que o número relativamente baixo de casos e óbitos por Covid (em comparação com a média diária verificada nas estatísticas em geral) informados pelo relatório se deve ao fato de que nos fins de semana a atualização costuma ser incompleta, porque alguns órgãos municipais não funcionam aos sábados e domingos.

Isso faz com que os dados fiquem represados até a terça-feira, não por acaso o dia da semana que costuma apresentar picos ou mesmo recordes de notificações. Confira o perfil resumido dos mortos mencionados no boletim da SES, por município de residência (em ordem alfabética), gênero (feminino ou masculino) e idade:

– Carazinho (homem, 68 anos);
– Caxias do Sul (mulher, 76 anos);
– Caxias do Sul (homem, 96 anos);
– Caxias do Sul (mulher, 76 anos);
– Ciríaco (mulher, 93 anos);
– Panambi (mulher, 51 anos);
– São Borja (homem, 68 anos);
– São Gabriel (mulher, 70 anos);
– São Jerônimo (mulher, 80 anos);
– São Lourenço do Sul (homem, 70 anos);
– Tapejara (homem, 85 anos);
– Teutônia (mulher, 73 anos).

Recomendação de duas doses

Por meio de nota técnica da SES, o governo gaúcho reiterou a recomendação para que seja aplicada a segunda dose da vacina contra o coronavírus 28 dias após a primeira injeção. O esquema de duas etapas é necessário para se obter a resposta imune esperada para a prevenção contra a Covid.

“Os resultados de pesquisa foram mais satisfatórios quando da aplicação da segunda dose 28 dias depois da primeira”, ressalta a orientação. “Não há erro de imunização caso a segunda dose seja tomada antes desse prazo.”

As doses recebidas do Ministério da Saúde são separadas e enviadas para as 18 Coordenadorias Regionais de Saúde (CRS), conforme critérios proporcionais de contingente populacional. Para cada lote, metade fica retida pela Secretaria para posterior envio, a fim de assegurar a segunda dose, ainda sem data definida.

(Marcello Campos)

Voltar Todas de #coronavírus

Ultimas notícias

Polícia apreende mais de 1 tonelada de maconha em Taquara; três foram presos

Droga estava localizada em um sítio às margens da ERS-020. Também foram apreendidas uma balança de precisão, cinco...

Polícia faz operação contra fraudes no seguro DPVAT no RS; desvios podem chegar a R$ 8 milhões

Segundo as investigações, grupo criminoso agia com informantes dentro de hospitais procurando vítimas de acidentes, além de fraudar...

Enfermeiros e técnicos são os profissionais de saúde mais atingidos pela Covid no RS, aponta boletim

Quase metade dos 32 mil profissionais da saúde infectados são da área da enfermagem. Dia Internacional da Enfermagem,...

Cresce procura por atendimento psicológico no RS; veja locais que oferecem apoio gratuito ou com 'valor social'

Orientação da Secretaria Estadual da Saúde é buscar o atendimento na rede de atenção primária. Estado tem 212 unidades do Centros de...

Veja tambem