Apresentação do Renda Cidadã é adiada para a próxima semana

O senador Márcio Bittar (MDB-AC) afirmou nesta terça-feira, 6, que a entrega do Renda Cidadã foi adiada para a próxima semana. A informação foi confirmada com a assessoria do parlamentar. Ontem, o relator da PEC do Pacto Federativo, que inclui a criação do projeto de transferência de renda, disse que a previsão era apresentar o texto completo até esta quarta, 7. O anunciou foi feito ao lado do ministro da Economia, Paulo Guedes, após reunião para alinhar as fontes de financiamento do programa idealizado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para substituir o Bolsa Família. Antes, Bittar havia se reunido com Bolsonaro e com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para definir os detalhes da apresentação do projeto.

A concentração das discussões entre o relator e membros do governo federal foi alvo de críticas de congressistas, que afirmam não ter clima para aprovar o projeto nas próximas semanas. Segundo pessoas próximas dos debates, a ausência de informações sobre a origem do financiamento do programa é o principal entrave para as discussões. A aprovação do Renda Cidadã é a principal aposta do governo Bolsonaro para a área social. Anunciado com um valor mais alto e com maior abrangência do que o Bolsa Família, o projeto foi idealizado para estrear em janeiro, com o término do auxílio emergencial. A proposta do presidente é que o programa com a sua digital pague R$ 300 por pessoa, o mesmo valor do benefício dado aos informais atingidos pela crise do novo coronavírus e acima dos R$ 190 pagos pelo projeto criado no governo petista. A medida é prevista para atingir 8 milhões de pessoas a mais do que os aproximadamente 14,3 milhões de beneficiados do Bolsa Família.

O financiamento do sistema é o principal entrave das discussões. Na semana passada, o governo recebeu uma enxurrada de críticas após anunciar que o Renda Cidadã seria patrocinado com recursos destinados ao pagamento de precatórios e ao Fundeb. A medida virou munição para a oposição e influenciou na disparada do dólar em meio à desconfiança do rompimento de teto de gastos. “Todos nós temos uma responsabilidade e compromisso de fazer o Brasil retomar a economia e retomar a agenda que foi vitoriosa em 2018, uma agenda que claramente aponta para austeridade fiscal, diminuição do gigantismo estatal e da intervenção do Estado na economia”, afirmou o senador nesta segunda.

Ultimas notícias

Ideias para vender produtos artesanais

Empreender, para muitas pessoas, tornou-se uma forma de fazer uma renda extra. Desse modo, com o objetivo de auxiliar as pessoas que...

Melhores localidades em Tocantins para se conhecer

Frederico Gayer Machado de Araujo, grande empresário e nativo de Tocantins, comenta sobre os melhores lugares para se conhecer em seu...

Como manter um cabelo lindo e cacheado?

Para Leandra, a Diva do Brás, o cabelo cacheado está cada vez mais em alta, podendo até ser uma nova tendência nos...

Marco Antonio Carbonari dá dicas de harmonização com queijos

Receber amigos ou pessoas especiais em uma noite de vinhos para degustação e aperitivos é um dos programas...

Veja tambem